bg_comeui.png
TU COMEU I
BUNGALOW
PLANT-BASED SUSHI
SANTOS/SP

Vamos fazer um exercício de imaginação e criar um cenário onde você, por qualquer questão que seja (e são muitas), resolveu adotar a dieta vegetariana ou vegana. Parabéns, é uma causa nobre. Mas você era um maníaco por comida japonesa (como todo mundo que gosta de sushi é). E agora? Só vai poder comer sunomono, hossomaki de pepino ou temaki de shimeji? A sua vida vai se limitar a pequenas opções “sem graça”?

Aí é que você se engana. Em diversos lugares do mundo, o conceito sushi plant-based (à base de plantas) tem ganhado força. E Santos, pasme você, tem o seu próprio restaurante nessa pegada. Uma dark kitchen totalmente voltada a sushis veganos. Inaugurado no final do ano passado, no meio da loucura da pandemia, o Bungalow Plant-Based Sushi não trabalha com nenhuma proteína animal e oferece verdadeiras obras de artes comestíveis. Quando falo obra de artes, eu não estou brincando não. Se você já acha o sushi tradicional colorido e bonito, estes vão muito além. Quando você abre a caixinha do delivery (que deixou meu lado publicitário orgulhoso de ver tanta qualidade no mercado local), é como se estivesse abrindo uma caixa de joias ou de bombons daqueles bem chiques. Tudo colorido, arrumadinho, encaixadinho... Nem parece que veio no baú de uma moto. É realmente algo impressionante.

Como estamos aqui em casa eu e minha esposa, pedimos o suficiente para três pessoas. Essa matemática nunca falha, afinal conto como duas pessoas. Pedimos um Missoshiro (sopa de missô com tofu defumado, cebolinha e moyashi) para esquentar, pois a noite tem feito frio. Até, sem muita novidade. Missoshiro geralmente é um preparo vegetariano. A diferença desse foi o moyashi (broto de feijão) que deu um croc na sopa. Gostosinho. Pedimos também um Ceviche de Banana da Terra. Esse eu estava curioso para caramba. Sou fã demais de ceviches e este não decepcionou. A banana, marinada no caldo de limão-tahiti e laranja-pera, perde um pouco do gosto de banana. Ele é levemente apimentado e tem um toquezinho floral. Bem gostoso. E para finalizar, pedimos um Combinado de 26 Peças (entre eles gunkans de cenoura e edamame, gunkans de nabo e romã, gunkans de pepino e guacamole, hossomakis de pepino, hossomakis de tempurá, uramakis de california roll, uramakis de avocado roll, uramakis de shimeji roll, niguiri de pimentão vermelho, niguiri de pimentão amarelo,  niguiris de shitake e aspargos,  niguiris de tofu, niguiris de coco e niguiris de avocado). Gostei de todos, mas não caberia comentar cada um dos sushis nessa matéria. Vou falar de três que foram mais marcantes para mim. O gunkan de cenoura e edamame, crocante e cremoso, foi o melhor de todos, comeria toneladas dele. O niguiri de coco em textura era um dos que mais lembrava peixe e o pesto de manjericão que acompanhava perfumava a boca. Uma delícia. E para finalizar o gunkan de nabo com romã. Esse foi muito doido, uma experiência estranha, saborosa, umami... Tinha que vir mais pra tirar minha conclusão final. Mas foi uma experiência excelente.

Fiquei saciado como se tivesse comido sushi tradicional. Não tenho pretensão de me tornar vegetariano, mas fico muito feliz de saber que existe uma opção tão gostosa para meus amigos que seguem esta dieta que eu admiro e respeito. E como só arranhei a superfície do cardápio do Bungalow, vou pedir mais vezes. Quem sabe para experimentar este tal Jolly Fish (salmão à base de jaca e ervilha), hein? Fiquei curioso!

Pedidos pelo Goomer ou iFood

  • Instagram
Combinado de 26 Peças
press to zoom
Ceviche de Banana da Terra
press to zoom
1/1