NAYARA EMELI

Sabe aquelas pessoas do tipo “Topa?” e ela “Topo!”? Pois é, a Nayara é assim. E não é qualquer “topo”, afinal liguei para ela no sábado, às 11 horas da manhã. “Nayara, você topa fotografar hoje, às 15h, para ser a capa da TU?” e ela não pensou, apenas disse “sim!”. Nayara Emili, para nós, apenas Na. Tu vê as fotos dela no Instagram e pensa logo de cara “que mulherão!”, mas ao vivo ela é toda pequenininha, voz doce, de fala baixinha e delicada. Quando está com os óculos de grau, até parece uma Bond Girl.

 

Entra no carro e confessa estar ansiosa, foi de repente a decisão do convite e de repente a decisão tomada. Nem sempre as coisas são assim para ela, por ser libriana, me diz sempre ponderar. Me disse que já acompanhava a revista TU há muito tempo e pensava em um dia, talvez, ser uma das gatas. Chegou o dia. Qualquer garota pensaria muito, pediria tempo para se arrumar, marcar maquiador, depilação e arrumar as roupas. A oportunidade veio e ela agarrou. Henry Rollins certa disse “responda sim, mesmo que você não saiba”. Em quinze minutos entramos na oficina “Nine One”, que fica no centro de Santos. Apresentei ela para a equipe que iria trabalhar na sessão, comecei a falar os pontos de fotos, ideias de poses e olhos dela brilhavam. Apesar do calor, do ambiente fechado, tava na cara que viriam fotos excelentes.

 

Nayara é santista. De cidadania e de futebol. A língua portuguesa nos pregas essas peças. Mora com as duas irmãs mais velhas, a sobrinha mais nova, pré-adolescente, e a mãe. A casa das cinco mulheres. E como é conviver com tantas mulheres? “Com todas é de boa, mas sou a mais tranquila daqui. Às vezes rolam algumas discussões, pois tem muita mulher junta”, conta rindo. E nem conheço as demais moças da casa, mas já sei que a Nayara é a mais sonhadora. “E aí, fez o que depois do ensaio?”, me disse que ficou vendo e revendo as fotos e depois foi ler um livro. Ela prefere os romances. “Agora tô lendo ‘Amores Líquidos’ e ‘Norte e Sul’... ‘Amores Líquidos’ é sobre a velocidade com que tudo se modifica e a fragilidade dos laços que criamos”, isso foi um sábado a noite, no meio de um feriadão. “Gosto muito de ler e sou bem caseira, vibe de balada não é comigo”, conta. E acaba me entregando que se sente romântica “Sou, muito! Deu pra perceber, né? Eu costumo dizer que nasci na época errada, dou valor a coisas que hoje em dia se perderam um pouco, principalmente com vinte e poucos... o pessoal quer festa, balada e contatinhos. Eu acho legal se divertir, super válido, mas acho que tem outras coisas mais importantes. Troco balada e festa por uma boa conversa tomando um açaí”. E a Na está solteira, pergunto se existem homens românticos “Existe sim, só difícil conhecer. Ele deve estar no mesmo lugar que eu... evitando baladas e imerso nos livros”, pondera.

 

A Nine One é uma oficina de motos custom, lá é a sede também da Super Custom, nossa parceira. A pegada era rock, por mais que a Nayara tenha me dito que gostava de todos os tipos de som, só rolou metal e punk na sessão. Mas ela me contou o que anda escutando: “‘Foreign Hands’ do George Ogilvie, associo bastante alguma música ao momento”, explica. Deixou o mundo nas mãos de outra pessoa… “Eu me dôo muito. Me entrego mesmo. Então às vezes, sim. Mas ainda bem que sou libriana e tento sempre equilibrar o racional e emocional”, conta. Na é formada em Biomedicina e já emendou a pós graduação “Faço pós-graduação em Estética, em São Paulo. Me especializando em Estética sou habilitada a fazer procedimentos minimamente invasivos como Botox, Preenchimento, Secagem de microvasos, Carboxiterapia, Intradermoterapia, Aplicação de fios de sustentação absorvíveis e mais algumas coisinhas. Tem duração de um ano, então me formo em Setembro do ano que vem”, explica.

 

Curioso ver uma moça tão delicada e tão doce, fazendo o contraste com aquelas máquinas robustas da Harley Davidson. Mas quando ela montou em uma Fatboy, tudo fez sentido, tudo ficou equilibrado. Talvez não seja o cavalo branco que ela, romântica, imagine, mas combinou muito. Embora seja sutil, é muito corajosa, às vezes um pouco mais impulsiva, mas muito mais vezes equilibrada. Nayara seguirá em frente, com o coração sempre aberto para novos desafios, conservando seus princípios e dessa forma, estrada da vida que a espera, será tranquila, com o vento a favor, e ela percorrerá vivendo seus sonhos, um dia por vez.

Nayara Emeli
Nayara Emeli

por Fernando De Santis

press to zoom
Nayara Emeli
Nayara Emeli

por Fernando De Santis

press to zoom
Nayara Emeli
Nayara Emeli

por Thiago Souto

press to zoom
Nayara Emeli
Nayara Emeli

por Thiago Souto

press to zoom
Nayara Emeli
Nayara Emeli

por Thiago Souto

press to zoom
Nayara Emeli
Nayara Emeli

por Fernando De Santis

press to zoom