YASMIN MARTINS

“Estamos com fome, o Thiago quer pão de queijo…”, recebi essa mensagem no meu celular, em um boteco próximo à estação São Judas do metrô, em São Paulo. Meio de semana e já estava bem quente. Yasmin estava vindo com o namorado e com o fotógrafo Thiago Souto, de carro, da Baixada para a nossa sessão de fotos. Peguei os pães de queijo, apalpei o saco de papel e achei que estavam meio duros, mas tudo bem. Comi meu misto quente e tomei um café preto duplo, ainda no balcão, afinal, era cedo, bem cedo! E para eles que vinham do Litoral, era mais cedo ainda! Yasmin mora no Guarujá, veio de mais longe. O carro encostou, entrei, entreguei os pães de queijo. Não repararam que estavam duros, a fome aparentemente era maior.

 

Yasmin é dessas pessoas que falam bastante, é divertida demais, mas capotou, deitou a cabeça no colo do namorado e só acordou quando encostamos na casa em que seriam feitas as fotos. Ela nasceu no Guarujá, e mora no mesmo lugar desde sempre. É a mais velha de três irmãos e mora com os pais. Embora seja modelo profissional, Yasmin vive aquele momento de impasse na vida, de qual carreira seguir. É formada em Arquitetura e Urbanismo, recém formada aliás, e já vai abrir um escritório com amigas, que serão sócias. O mercado quente ela sabe que fica na Capital, e inevitavelmente a vida a levará para lá. Já está conformada. Se em uma mão ela é arquiteta, na outra mão, carrega a carreira de modelo, já consolidada, fazendo trabalhos, posando… aliás, modelo de mão cheia. Ela tem uma percepção incrível do próprio corpo, se conhece muito bem, sabe da beleza que carrega, sabe que transpira sensualidade quando quer, basta estalar os dedos. Fotografá-la foi muito fácil.

 

E essa carreira de modelo surgiu ao acaso. “eu sempre fui muito bitolada com o meu corpo, eu tentava emagrecer a qualquer custo, e há quatro anos sobrou um dinheiro, decidi tomar suplementos para emagrecer mais rápido, tive efeito colateral, fui parar no hospital… quase entrei em depressão, tive crise de pânico, fiquei com ansiedade, que carrego comigo até hoje… e nessa época, uma amiga minha, modelo, estava fazendo um trabalho no Guarujá, precisava de uma plus size, jogou essa informação no Facebook, eu curti o post, e ela me chamou, disse que lembrava de mim da escola… me convidou para fazer as fotos, me passou o cachê, fui lá, morrendo de medo, estava num processo de ter medo de sair de casa, e no ensaio as mulheres começaram a me elogiar muito! E o ensaio ficou maravilhoso!”, conta. E completa “Me senti bem, eu vi que eu poderia ser bonita sem ser magra, usar tamanho trinta e seis, não, é tudo bem ser gorda, e ser feliz e ser saudável! Nesse mesmo ano, em 2015, fui para uma agência, em São Paulo, mas não deu em muita coisa. No ano seguinte recebi a proposta de participar do miss plus size, de Santos, peguei o segundo lugar. Tenho o título de primeira princesa plus size de 2016. Pouco tempo depois consegui meu primeiro trabalho em São Paulo, em um estúdio, que tiro foto com eles até os dias de hoje, é o estúdio que mais está me trazendo trabalho. No mesmo ano, teve um concurso em Guarujá, fiquei em terceiro lugar e através desse concurso conheci uma marca de biquínis. Eu basicamente sou a cara do site deles, tiro bastante fotos lá e foi lá que engatei a minha carreira”. E hoje em dia vivemos essa pressão e obrigação de provarmos a todos que temos vida perfeita nas redes sociais, principalmente no Instagram. “Essa obrigação imposta é muito ruim para a nossa saúde, principalmente a mental, porque acabamos nos cobrando demais por coisas que muita das vezes não são necessárias, acredito que todo mundo tem o seu tempo para as coisas acontecerem, mas a vida de rede social faz a gente se sentir sempre atrasados”, explica. E se essa moça tão tranquila e decidida tem um desejos, o sonho passa por ajudar as outras pessoas: “Ser boa o suficiente na minha profissão de arquiteta e de alguma forma, construir uma mini cidade para ajudar quem precisa, tipo um condomínio, para dar uma condição de vida digna pra quem mora ali e ajudar o maior número de pessoas que for possível”.

 

Com um coração grande, Yasmin quebra todos os tabus e preconceitos com uma beleza ímpar. Lindo ver uma moça tão decidida, tão feliz e tão plena como ela. Estamos vivendo novos tempos, onde precisamos aprender a deixar de lado muitas das exigências que as redes sociais e a sociedade nos impõe. Yasmin é a prova de que para ser feliz, você precisa antes de tudo, estar feliz com você mesmo.

© 2016 by Revista TU